Síndrome do pânico – sintomas e o que é síndrome do pânico

Síndrome do Pânico (link) é um transtorno que vem afetando várias pessoas nos dias de hoje. E ela se caracteriza por quadros de ansiedade que podem gerar crises de medo e angustia. O medo e angustia que afetam as pessoas com síndrome do pânico gira em torno de que algo ruim possa acontecer, mesmo sem motivo aparente. Se você deseja saber mais sobre esse assunto, continue lendo esse post e conheça as causas, os sintomas (link) e como tratar a Síndrome do Pânico.

O que causa a Síndrome do Pânico?

Ainda não se pode afirmar exatamente o que tem causado a Síndrome do Pânico. No entanto, alguns cientistas acreditam que existem alguns fatores que estão ligados com o desencadeamento deste transtorno, como é o caso de fatores genéticos, estresse (link) e mudanças na forma como o cérebro funciona e reage a determinadas situações. Algumas pesquisas envolvendo esse assunto, afirmam que a resposta natural do corpo em relação a situações complicadas e de perigo possam está ligada a este transtorno.

Quais os sintomas da Síndrome do Pânico?

A síndrome do pânico se caracteriza como um ataque de pânico eminente, que acontece de forma inesperada sem qualquer aviso prévio. As crises de pânico, quando acontecem, tem uma duração de 10 a 20 minutos ininterruptos, mas isso não é uma regra, uma vez que podem haver variações dependendo da pessoa e da intensidade do ataque. Alguns dos sintomas que aparecem pode ter uma duração maior que o próprio ataque, e estes sintomas diferenciados podem durar o período de uma hora ou mais. É muito importante que fique atento aos sintomas apresentados, pois muitas vezes é comum as pessoas confundirem o ataque de Síndrome do Pânico com um ataque cardíaco, por exemplo.

Os principais sintomas que caracterizam um ataque de pânico, são:

  • Palpitações;
  • Sudorese;
  • Tremores;
  • Falta de ar;
  • Desconforto na região do peito;
  • Náuseas;
  • Desconforto na região do abdômen;
  • Tontura;
  • Calafrios;
  • Dormência;
  • Sentimentos de irrealidade ou despersonalização;
  • Medo de morrer.

Caso sinta algum dos sintomas descritos acima, procure um médico para que este profissional faça uma avaliação do seu estado e diga se o que você tem se trata realmente de um ataque de pânico.

Como tratar a Síndrome do Pânico?

O objetivo principal do tratamento (link) para Síndrome do Pânico é diminuir o número de crises, bem como a intensidade com que elas acontecem, garantindo assim uma recuperação mais rápida e eficiente ao paciente. Basicamente, os tratamentos (link) que existem hoje em dia pra esse tipo de problema, é o tratamento medicamentoso e a psicoterapia. A Psicoterapia é um processo muito eficaz para este tipo de transtorno, mas dependendo do caso, é preciso que haja a realização de um trabalho multidisciplinar, com psicólogos e médicos psiquiatras, pois este trabalho em conjunto irá gerar um melhor resultado para o tratamento em si. O tratamento será mesclado com consultas, psicoterapias e medicações.

Gostou do artigo? Ficou com alguma dúvida em relação a Síndrome do Pânico? Então deixe o seu comentário abaixo e compartilhe conosco as suas dúvidas sobre esse assunto!

Importante

  1. Este artigo é de caráter informativo/explicativo e todas as informações aqui contidas foram pesquisadas na internet. Portanto, algumas informações podem sofrer alterações ao longo do tempo, ou seja, recomendo que você consulte diretamente as empresas/produtos mencionadas(os) para sanar qualquer tipo de dúvida.
  2. As imagens e fotos aqui contidas são meramente ilustrativas, e os direitos das mesmas são reservados ao seus respectivos autores.
  3. Esperamos que o conteúdo tenha sido de bom agrado e agradecemos a visita desde já, um grande abraço!